"A poesia é o eco da melodia do universo no coração dos humanos." (Rabindranath Tagore)

O primeiro amor


Quisera ver-me derramado numa canção
que andejante vem pairar eu teus ouvidos.
 
Quisera ser o amor, a compreensão
a inebriar-te a alma e o sentidos.
 
Quisera ser para ti todo amizade e doação,
mas como, se nem somos conhecidos?
e talvez entre nós não haja um leve aperto de mão
que testemunhe um dia esses pedidos.
 
Contudo, somos iguais, somos irmãos,
do mesmo ser somos possuídos,
que irmanando nos vão na criação
e nos fazem na distância unidos.
 
 
José Luongo da Silveira
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Nuvem de tags

%d blogueiros gostam disto: